Nothing found
Thank you! Your submission has been received!
Oops! Something went wrong while submitting the form.

Consentimento

O consentimento é essencial. Respeite os limites e declare os seus próprios.

Queremos que todos no Grindr se divirtam sem se prejudicar ou machucar. O segredo para isso é o consentimento: um acordo entre você e outras pessoas sobre o que querem fazer juntos e quais são seus limites. 

  • Garantir o consentimento significa obter uma confirmação explícita e vibrante de que seus parceiros ou parceiras sentem segurança, afirmação e que estão se divertindo. 
  • Dar consentimento significa informar seus parceiros ou parceiras que você está se divertindo e se sente à vontade com tudo o que está acontecendo.
  • O consentimento é sempre reversível. Você pode mudar de ideia sobre o que quer fazer a qualquer momento, inclusive parar tudo. Só porque deu o seu consentimento para algo no Grindr — por texto ou pessoalmente —, isso não quer dizer que você tenha a obrigação de fazer o que foi conversado quando se encontrarem.

Garanta o consentimento, sempre

Garantir o consentimento significa obter uma confirmação explícita e vibrante de que seus parceiros ou parceiras sentem segurança, afirmação e que estão se divertindo.

  • Converse sobre limites e expectativas antes e com frequência.  Uma forma de fazer isso é compartilhar uma lista do que você com certeza quer, não quer e tem abertura para experimentar.
  • Nem todos no Grindr querem ter uma conversa explícita imediatamente (e, em alguns casos, nunca). Peça o consentimento antes de enviar fotos nuas ou mensagens explícitas, e não publique nada disso publicamente.
  • Obtenha o consentimento antes e durante qualquer atividade sexual, o que inclui beijos, toques e sexo oral.
  • Concorde que qualquer de vocês pode parar a qualquer momento. Quando alguém retirar o consentimento, a atividade sexual deve parar no mesmo instante.
  • Qualquer pessoa pode mudar de ideia e retirar o consentimento a qualquer momento.
  • Se alguém der consentimento para algo (como beijar), isso não quer dizer que consentiu com outras atividades (como tocar).
  • Consentir com algo anteriormente não significa dar consentimento para essa atividade todas as vezes.
  • Você não pode presumir que alguém está consentindo porque não diz “não”.

Como temos a certeza de que há consentimento?

Existem algumas formas de verificar isso: 

  • “Você quer tentar…?”
  • “Isso parece bom?”
  • “Tudo bem?”
  • Como lidar com conversas sujas: “Eu quero… Você tem vontade de fazer isso?”
  • “O que você acha se eu fizer…?”

O consentimento verbal de uma pessoa indica o que ela gosta de fazer:

  • “Não pare!”
  • “Mais rápido/mais forte/mais suave/mais lento.”
  • “Você pode me tocar aqui?”
  • “Ah! Eu gosto disso!”

Algumas formas de consentimento não verbal:

  • A pessoa se inclina sobre você.
  • A pessoa emite sons de prazer, como gemidos.
  • A pessoa toma a iniciativa.
  • A pessoa retribui o seu beijo.
  • A pessoa curte o momento plenamente.

Se seus parceiros ou parceiras disserem “não”, não disserem nada ou disserem “sim”, mas transmitirem insegurança ou desconforto, você NÃO tem consentimento para seguir adiante. Pare e pergunte se a pessoa está bem.

São alguns sinais de que alguém pode não estar se sentindo à vontade:

  • Congelamento, tensão ou deixar de responder ao que você faz.
  • Afastar-se de você.
  • Demonstrar claramente irritação.

Dar consentimento

Dar consentimento significa informar seus parceiros ou parceiras que você está se divertindo e concordando com tudo o que está acontecendo.

Você pode dar consentimento concordando explicitamente com certas atividades ao dizer “sim” ou outra declaração afirmativa, como “Quero experimentar”.

Não sinta que você tem a obrigação de fazer nada que não queira. Não importa por que você não quer fazer algo.

Se você não sabe bem o que dizer, experimente:

  • “Não. Quero parar…”
  • “Podemos tentar outra coisa?”
  • “Não estou muito à vontade com…”
  • “Quero parar e ir para casa.”

Mesmo sem dizer “não”, você ainda pode comunicar que não deseja fazer algo. Simplesmente não ter interesse já é motivo suficiente. Faça apenas o que você achar certo e estiver à vontade para fazer.

Há situações em que alguém não pode dar consentimento (mesmo que diga “sim”) porque não tem total liberdade de escolha. Isso pode acontecer se a pessoa estiver:

  • Sob forte efeito de drogas ou álcool.
  • Inconsciente ou dormindo.

O consentimento é um acordo livre e voluntário. Uma pessoa manipulada ou ameaçada a dizer “sim” — ou com muito medo de dizer “não” — não está dando de fato seu consentimento.

Se você suspeitar de tráfico sexual, avise-nos imediatamente.

O consentimento é sempre algo reversível

  • Você pode mudar de ideia sobre o que deseja fazer a qualquer momento.
  • Por exemplo, ter feito sexo com alguém no passado não dá permissão a essa pessoa para ter relações sexuais com você novamente.
  • Só porque você pode ter dado consentimento para algo no Grindr não significa que tem a obrigação de fazer isso quando se encontrar.
  • Você pode retirar seu consentimento comunicando claramente a seus parceiros ou parceiras que não se sente mais à vontade com a atividade e quer parar.
  • Se tiver medo de deixar a outra pessoa irritada ou nervosa, você tem toda a liberdade para mentir ou dar uma desculpa e ir embora. São algumas possíveis desculpas: não se sentir bem, precisar estar em outro lugar a uma determinada hora, pedir licença e ir ao banheiro.
  • Vale a pena criar um plano de fuga antes do encontro para saber bem o que fazer caso não se sinta à vontade ou se a sua segurança estiver em questão.

O que fazer se você sofrer abuso

Caso tenha alguma experiência negativa, saiba que nós nos importamos e oferecemos ajuda.

  • Se você ou outra pessoa estiver em perigo imediato, ligue para os serviços de emergência.
  • Se sofrer qualquer tipo de abuso — on-line no Grindr ou pessoalmente com alguém que você conheceu no Grindr —, você pode denunciar o perfil dessa pessoa para nós e bloqueá-la.
  • Você pode obter o apoio de uma destas organizações acolhedoras LGBTQ+.
  • Se quiser, você pode recorrer à polícia e levar uma pessoa de confiança como acompanhante.

Saiba mais

Recursos